Vítejte

Olá,

Bem vindo! aqui desejo trocar information e comunication. Meu nome é Caetano P. Trindade e fico contente em receber sua visita. Faza contato, seja você de cipotânea, Bras pires, senhora de oliveira, alto rio doce ou profirios.... estamos juntos! aqui faz parte a familia da dona Brazilina. ela escreveu sua memoir. Brava professora e mäe!

 

Brasilina Francisca dos Reis

Data de nascimento

03-12-1942

Filiacao

Joao Honorato Nogueira

Rosalina Maria dos Reis

 

Avos paterno

José Nogueira

Esmelinda Maria

 

Avos maternos

José Justiniano da Cunha

Maria José dos Reis

 

Inicio : 28-04-2004

 

 

Meu tempo de crianca

 

Vou comecar pelos meus 3 anos de idade, foi dai que comecei saber as coisas. Me lembro que minha mae se sentava em um banco, na varanda de nossa casa, todas as tardes e me dava de mamar em seu seio materno. Ainda me lembro que eu jogava as perninhas para o ar.

 

Passado uns tempos aconteceu que minha mae sumia todas as noites, mas era ai que ela estava me desmamandoi. Meu pai e minha irma mais velha diziam que ela tinha ido dormir na cidade, mas era mentira. Eles ficavam horas da noite, brincando comigo, queimando teias de aranha pelas cantos da casa, com lamparina de querosene e me dava café com bolacha, até que eu dormisse de novo. De manha, a minha mae aparecia, ela havia dormido no quarto de hospede. Na outra noite acontecia a mesma coisa, até que eu esqueci de mamar.

 

E aí eu fui crescendo, me lembro que sempre à noite, a minha irma mais velha me pegava no colo, jogava uma coberta por cima de nós e ficava contando historias e lorotas para mim.

 

Meu tempo de infancia

 

Aos 7 anos de idade eu entrei na escola: foi assim: A professora era quase nossa vizinha, um dia ela foi passear em nossa casa e eu disse para ela que queria ir à escola.

Ela respondeu que podia e falou o dia que eu podia ir. E, eu, sem nunca ter visto uma sala de aula, fui com outras criancas vizinhas maiores. Era uma unica professora para dar aula para primeira, segunda e terceira series juntas.

 

Chegei na escola levando um livro velho emprestado, a professora comecou me ensinando ler as letras do alfabeto. As aulas comecavam as 10 horas da manha e terminava as 2 horas da tarde. Dentro deste horário talvez a gente tomava água, isto è, quando o aluno nao era muito timidoi e tinha coragem de pedir a professora para ir lá no brejo tomar água.

 

Ao término da aula, deste primeiro dia, eu já conhecia todas as letras, e ai fui, com um mes eu já sabia ler, escrever e contar.

No final do ano fui promovida p ara o segundo ano com a nota “10” que era a maior da epoca.

Em todos os finais de ano a professora fazia festa para os alunos, sendo assim o exame final, ou melhor, a avaliacao final da aprendizagem.

Aconteceu, que neste dia eu amanheci doente, com febre, a minha irma me levou a escola carregada nos bracos, eu li a licao diante de alguns homens, a mando da prefeitura de Alto Rio Doce, pois, nesta época, Cipotanea pertencia a prefeitura de Alto Rio Doce.

 

Fiz continhas no quadro, recitei poesias, apesar de estar tremendo de febre, mas, eu gostei, porque foi ai que eu fui calcada com umas sandalinhas, porque estava doente.

 

Entre todas as alunas eu era a menor, ao termino do recreio, todos os dias, a professora mandava que fizessemos duas filas, uma dos meninos e outra das meninas, para cantarmos o Hino Nacional. Comecava a fila com os alunos menores na frente, eu era sempre a primeira da fila.

 

Durante o recreio todos os dias, a gente brincava muito, porque naquele tempo nao havia merenda nas escolas, a nao ser que cada um levasse a sua, mas isto nao acontecia com todos.

 

Tinhamos uma brincadeira que era chamada de: (Margarida) comecava assim: as meninas maiores me colocava no centro, ( eu era a Margarida) e todas se colocavam em minha volta, de modo que ninguem me via, as meninas eras as pedras do muro que nao deixava ninguem ver a: (Margarida).

Ficava uma menina andando em volta e cantava assim:

(Quero ver a Margarida, olê, olê, olá, quero ver a Margarida, olê seus cavalheiros).

As meninas que estavam me protegendo respondia assim:

(Mas o muro è muito alto, olê, olê, olá, mas o muro è muito alto, olê seus cavalheiros).

A menina que estava de fora tirava uma das meninas que estava protegendo a (Margarida) e cantava:

(Tirei uma pedra, olê, olê, olá, tirei uma pedra olê seus cavalheiros).

As outras respondiam:

cuma pedra só na abate, olê, olê, olá, uma pedra só nao abate, olê seus cavalheiros.)

E assim iam tirando duas, tres, até que a ( Margarida) aparecesse e cantavam juntas:

(Margarida apareceu, olê, olê, olá, Margarida apareceu olê seus cavalheiros.)

E todas juntas me levantavam para que eu batesse palmas no ar, e cantavam juntas:

( vamos fazer a festa dela, olê, olê, olá, vamos fazer a festa dela olê seus cavalheiros.)

 

Tinhamos também uma outra  brincadeira que era assim: uma menina maior ficava sentada com todas as meninas juntas, esta era a rica. Outra menina também maior ficava sentada sozinha, era pobre. A pobre cantava assim:

(Sou pobre, pobre sou, vou me embora, vou me embora; Soui pobre, pobre sou, vou me embora daqui.)

A rica cantava assim :

(Sou rica, rica sou, vou me embora, vou me embora; sou rica, rica sou, vou me embora daqui.)

A pobre pedia:

(Me dá uma menina, vou me embora, vou me embora; Me dá uma menina, vou me embora daqui.)

A rica perguntava, qual a menina que ela queria e qual o oficio que daria a menina. A pobre respondia: dizendo o nome de uma menina e dava qualquer um tipo de oficio. A rica respondia se gostava oui nao do oficio. E assim as meninas iam passando para o outro lado, até que a pobre ficasse rica e a rica ficasse pobre.

 

Ainda tinha vários outros tipos de brincadeira como:

(Brincar de roda)

(Pular corda)

(Brincar de esconder, etc.)

 

Esta unica professora além de ensinar muitos alunos, sozinha, ensinava também as meninas algumas atividades como: bordar, fazer sapatinhos, palitozinhos, bainhas, etc.

 

Ela gostava muito de mim, porque eu era muito inteligente e também muito obediente. Fiquei na escola até os 10 anos de idade, completei o terceiro ano que era o suficiente da epoca. Depois fiquei mais um ano, só ajudando a professora a ensinar aqueles alunos menos inteligentes, sem ganhar nada e depois sai mesmo da escola, naquele tempo nao existia meios  para qualquer pessoa levar os estudos em frente e aí eu fiquei.

Aos 10 anos de idade fiz a primeira comunhao, foi um dia comum, como qualquer outro, me lembro bem, fui descalco porque nao tinha calcados.

 

Aos 14 anos de idade ganhei a primeira afilhada, fiquei muito alegre, porque era pessoa de fora e ai eu ia arranjar compadre e comadre. Aconteceu que na vespera do batizado, eu tive febre, passei mal a noite toda, tomando chá que minha mae fazia. De manha, antes de eu me acordar, meu pai foi dispensar a afilhada, dizer que eu nao podia ir, quando me acordei e fiquei sabendo, fiquei triste e chorei muito. Mas o pai da menina fez questao de mandar um animall arreada e uma boa companhia, para que eu fosse, estava um dia frio, um pouco chuvoso, pois era final do mes de outubro. Eu nao tinha uma calca comprida e nem uma blusa de manga comprida para me agasalhar, mas fui assim mesmo, feliz da vida.

 

TEMPO DA ADOLESCENCIA

 

Aproveite o tempo!

Divirta-se


Přejít na rodokmen

Přejít na rodinné fotografie
Co je nového
Prosinec 30, 2008
Vicente Alfenas da Trindade Agenor aktualizoval svůj profil.
Prosinec 29, 2008
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal nový článek: Jean Sibelius clinga opereta overdose opereta violeta diz o poeta de cipotânea
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade řekl: Eu gostaria que contatar a familia carvalho pereira na regiäo de zona da mata
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 43 foto do alba cae
Zobrazit více
 
 
Prosinec 15, 2008
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade aktualizoval svůj profil.
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 19 foto do alba mitolgocias
Zobrazit více
 
 
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 55 foto do alba fotos
Zobrazit více
 
 
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 11 foto do alba di-versos
Zobrazit více
 
 
Říjen 19, 2008
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 57 foto do alba cae
Zobrazit více
 
 
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 4 foto do alba meus pais e familia na igreja matriz de Sao Caetano em cipotanea
Zobrazit více
 
 
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 4 foto do alba Fotografias adicionais desde Flickr
Zobrazit více
 
 
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 8 foto do alba di-versos
Zobrazit více
 
 
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade přidal 32 foto do alba Viva el mundo
Zobrazit více
 
 
Říjen 03, 2008
Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade se stal členem stránek.
caetano trindade publikoval novou verzi rodokmenu nogueira z aplikace Family Tree Builder.
Září 13, 2008
caetano trindade přidal nový recept: päo de queijo
caetano trindade přidal 25 foto do alba fotos da eu-opas nostras
Zobrazit více
 
 
caetano trindade vytvořil nové rodinné stránky: rodrigues
  Zobrazit starší novinky
Zprávy
Důležité:Jean Sibelius clinga opereta overdose opereta violeta diz o poeta de cipotânea
Vložil(a): Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade dne 29. Prosinec 2008, 07:21

Poesia do poeta da Brejaúba em cipotanea e arquivo anexado com estradas percorridas da poetisa Medusa de Leäo!

http://poetadabrejauba.blogspot.com

a Finlandia de Jean Sibelius clinga num tom kling

opereta overdose

opereta violeta

opereta morte

opereta gaveta

opereta metamorfose

opereta cateta

opereta operada

opereta encantada

opereta endiabada

opereta metafônica

opereta sisifônica

opereta apresentada

opereta Finlandia

opereta 26

04 de dezembro de 2005-12-04

Domingo

http://pt.netlog.com/cipotanea

0 komentářů|7 zobrazení|Zobrazit celý článek
Místní zprávy:7 de agosto de 1711, dia de S. Caetano, lança as bases do arraial de S. Caetano do Xopotó
Vložil(a): Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade dne 28. Prosinec 2008, 01:40

http://contosdaroza.blogspot.com

alferes Francisco Soares Maciel, chefiando uma bandeira, desce o rio Espera e, na barra
deste com o Xopotó, a 7 de agosto de 1711, dia de S. Caetano, lança as bases do arraial de S.
Caetano do Xopotó, celebrando a primeira missa o capelão da comitiva, Padre Cabrita
(chamava-se João Martins Cabrita, mais tarde cônego doutoral da Sé de Mariana, lugar que
renunciou pela vigaria colada de Guarapiranga). E, assim, foram conquistadores e exploradores
se estabelecendo na zona banhada pelo Xopotó. Logo depois Antônio Rodrigues descobre as
terras denominadas Embrejaúbas, assim chamadas por serem regadas pelo rio do mesmo nome,
afluente do Xopotó.

http://pt.netlog.com/cipotanea

0 komentářů|1 zobrazení|Zobrazit celý článek
Oznámení:meu amor desfolia disse como fantasia disse o poeta de cipotanea
Vložil(a): Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade dne 28. Říjen 2008, 09:32

Meu amor desfolia como estrelas

Meu amor fantasia como pérolas

Meu amor como ardente cereja

Meu amor como viagem deseja+

Música como deleite

08 de maio de 2006-05-08

0 komentářů|%1 zobrazení|Zobrazit celý článek
Rodinné příběhy:essa epoca na decade de 50 pra 60 em cipotanea,alto rio doce, Barbacena Mg e no Brasil eram os pais tinham o costume de pensar que as filhas deveriam se casar antes dos 20 anos de idade, era o costume da epoca em gera. Muitas mocas se casavam até mesmo, sem conhecer o noivo direito, isto è, sem namorar.
Vložil(a): Santos Moreira Familia cunha nogueira Trindade dne 21. Říjen 2008, 12:42

TEMPO DE JUVENTUDE - Biografia de uma cipotaneana!

Este para mim, nao foi o melhor, nessa epoca, na decade de 50 pra 60, os pais tinham o costume de pensar que as filhas deveriam se casar antes dos 20 anos de idade, era o costume da epoca em gera. Muitas mocas se casavam até mesmo, sem conhecer o noivo direito, isto è, sem namorar. Quando os rapazes iam passear em nossas casas, eram nossos pais queu ficavam na sal, conversando com eles, a gente ia lá de vez em quando. Aquelas mocas mais safadinhas, costumavam marcar encontros por recadinhos, nas casas de alguns parentes, mas eu nunca tive esta oportunidade. As vezes, aproveitava uma escapadinha, indo a missa ou em algumas rezas, com pessoas de fora, mas foi tao poucas vezes que até pode contar. Os casamentos eram mais arranjados por alguns parentes, ou vizinhos, que diziam: fulano está bom para casar com fulana e vice-versa. Iam colocando as qualidade ou os defeitos, iam incentivando as mocinhas, que também nem todoas tinham oportunidades para namorar.

(Eu por exemplo)

apareceram varios rapazes, de boa familia que se interessaram por mim, mas desde o primeiro até o ultimo, tinha uma consequencia : aqueles que minha mae gostava, meu pai odiava. A quem o meu pai queria, a minha mae nao deixava de maneira alguma, e assim até me proibia de ir a missa. Conheci um rapaz, que o meu pai dizia, que quando ele ia lá em casa, o meu pai tinha vontade de cortar o bigode dele com a faca.

Houve um outro que ele disse que tinha vontade de cortar o pescoco dele com a foice. Apareceu um outro, que a minha mae disse, que se eu namorasse com ele, nao precisava nunca mais conversar com ela, nem mesmo pedir a sua bencao e se eu casasse com ele, nao precisaria nunca mais colocar os pes na casa dela. Me lembro muito bem, o dia que a minha professora faleceu, a minha tia queria que eu fosse com ela fazer uma visitinha, era um domingo 23 de outubro de 1963. a minha mae nao queria deicar de maneira alguma, para que eu nao visse rapaz nenhum, mas a minha tia, tanto insistiu e eu acabei indo.

Nao aconteceu nada, do que ela temia, nao conversei com ninguem, apenas rezei perto do corpo de minha professora e beijei-lhe os pés em agradecimento. Nao esperamos nem a saida do enterro, para nao irritar a minha mae.

Aos meus 18 anos de idade, fui nomeada pelos vizinhos, a mando do prefeito de Cipotanea para dar aula na minha comunicade, pois havia muitas criancas sem aula e nao havia professora. Alguns pais com muitas dificuldade3s pagavam particular alguem que ensinasse um pouquinho aus seus filhos, para nao crescerem analfabetos de tudo.

Mas, a minha maej e o meu pai nao deixaram, porque eram contra o partido do prefeito. Quando eu completei 20 anos era um ano de eleicoes municipais, e aí, os candidatos a prefeito e vereadores, que iram as casas pedindo votos, me ofereceram, que se fossem eleitos, eu seria a professora daquela comunidade. E assim, deu certo, foram eleitos e logo apos a posse do prefeito e dos vereadores, eles me enviaram a folha de matricula, ai a minha mae concordou porque estava no partido que ela gostava.

Pronto:

o meu pai ficou bravi, nao queria deicar de jeito nenhum., mas, a minha mae como heroina, fez com que eu aceitasse a proposta.

Comecei a lecionar no dia 5 de marco de 1963. trabalhei o ano todo sem receber, dando aulas para 40 alunos de primeira, segunda e terceira series juntas, era um sufoco. No final do ano recebi tudo de uma vez. Eu ajudava nas despesas da casa e dava sempre presentes para todos da familia. Eu fui em Congonhas no jubileu do Bom Jesus, duas vezes, trouxe presentes para todas as pessoas de casa e também para alguem de fora.

Com este primeiro dinheiro que recebi da prefeitura, eu comprei uma maquina de costura, tocada a mao, pois, eu costurava na maquina de minha mae. Meu pai falava que ia quebrar a maquina, para eu nao costurar para fora, para que nao fosse mocas nenhuma levar costura e assim eu nao conversaria com ninguém.

Comprei um relogio despertador, para marcar certinho o horario das aulas, eu queria comprar um reloginho de pulso, mas a minha mae e esta irma do meio, como sempre mandona, nao deixaram, disseram que nós eramos pobres, eu nao podia usar relogio de pulso, era coisa só de gente rica. Queria também fazer uma colcha bordade, elas disseram que era supérflua, também nao deixaram.

Estou dizendo isto de minha familia, nao è para agredi-las, e também eu nao tenho ressentimento nenhum contra eles. E só para voces ( meus filhos) saberem o quanto eu fui oprimida e dominada, mesmo assim nunca desobedeci a eles.

No segundo ano de trabalho, eu recebi duas vezes por ano e finalmente casei-me no dia 5 de setembro de 1964, com 22 anos de idade.

Mesmo dando aula, eu ainda costurava, bordava, etc. ganhava alguns dinheiros extras. Sempre no mes de janeiro eu apanhava «paina » nos brejos para vender. As roupas de cama do meu casamento foram compradas com dinheiro de “paina » do brejo.

No meu casamento meus pais nao deixaram convidar ninguem nem uma moca, nem minhas madrinhas, fizeram uma janta, mas só tinha 13 convidados.

TEMPO DE MULHER CASADA

Ai mudei o meu nome de: Brasilina Francisca dos Reis para: Braslina Francisa Trindade. Comecei dar todo o dinheirinho que ganhava para o marido, em troca de nada. Eu pensava que se eu desse tudo, algum dia se eu precisasse principalmente por motivo de doenca, ele iria me ajudar, mas, como eu estava enganada. Quando eu precisei, eu tive que me virar. Nao tenho arrependimento algum, porque ele nao gasta nada a toa. Nao estou dizendo isto para humilha-lo, pelo contrario apenas para desabafar. Eu estou satisfeita e feliz, pois, existe homens piores. Eu sei que todos nós temos defeitos e qualidades, ninguem é perfeito, imaginem o que todos pensam de mim.

Depois de casada morei na casa de meus pais, quatro anos, com cozinha separada, mas residindo na mesma casa. Sofri mais que. ( bengala de cego) comi ido pao: ( que o diabo amassou com o rabo.) Eram tres pessoas para despejarem queixas em mim: meu, minha mae e meu marido. Tudo o que eles queriam falar, fazer ou vingar, despejavam sobre mim. Eu vivia ajoelhada quse sempre, rezando, para que Deus me iluminasse um jeito de sair de lá, até que um dia aconteceu. Deus ouviu as minhas suplicas, e nos guiou um pedacinho de terra com uma casa para comprarmos, com muito esforco, economia e ajuda do meu cunhado, compramos a terra e a casa onde moramos até hoje.

TEMPO COM OS FILHOS PEQUENOS

Deus me ajudou tanto, porque fiquei sem filhos por um bom tempo. Depois de dois anos de casada, foi que ganhei a primeira filha, e dai em diante fiquei na fabrica de filhos. Com 20 anos de procriacao, eu tive 10 filhos e quatro abortos, acontecidos. Imaginem que em algumas epoca, eu tinha tres criancas de colo e mamadeira. Meus filhos mais velhos sofreram muito para me ajudar a cuidar dos pequenos ( a Cida) como heroina de sempre aos 3 anos de idade já cuidava do meu segundo filho ( o Neso) e assim por diante, todos passaram por ela. Todos os meus filhos meu ajudaram muito e me ajudam até hoje, nao sei como agradece-los, é só rezando e pedindo a Deus que eles sejam felizes, é o que eu faco todos os dias, rezo por todos os meus filhos, genros, noras e netos. Com todo sacrificio, nao deixei que nenhum dos meus filhos ficasse sem estudar, só nao foi em frente nos estudo quem nao quis.

Eu sofri muito, alguns dias eu nao tinha tempo nem para almocar, quando eu ia comer alguma coisa era lá pra 9horas da noite, depois que as criancas dormian. Ao anoitecer era um sufoco, nao tinha luz eletrica, precisava apressar para dar janta as criancas antes de anoitecer, iluminava com lamparina de querosene. Aconteceu que um dia, atrasei um pouco, para dar janta, uma das criancas, nao me lembro que, deixou despejar querosene no prato de comida.

Nesta epoca de criancas novas, eu nunca tive licenca de gestacao, nem ferias-premios, eu pagava uma pessoa particular para dar aula para mim uns 15 dias após o parto e daí recomecava tudo de novo.

Dava aula de dia e cortava costura nas vaguinhas, e á noite costurava, lavava roupa, torrava café, socava arroz no pilao, fazia as escritas da escola, era uma noite para cada coisa. Milhares de vezes eu via anoitecer e amanhecer, sem ao menos deitar. Com o dinheiro das costuras, eu mantia as despesas da casa e as criancas com tudo que elas precisavam, apenas o necessario, è claro, o que eu recebia da prefeitura eu dava tudo ao marido, para ele negociar, apesar de que ele nunca me agradeceu, mas também nunca me proibiu que trabalhasse.

( quanto mais, melhor com certeza)

Vou parar por aqui, pois nao estou relatando nada para ofender a ninguem, o que passou, passou, importante è que eu estou viva e inteira. Estou fazendo este trabalhao apenas para atender um pedido do: (Caetano)

Voltando ao assunto, quando eu precisava sair para reunioes na prefeitura, cursos, palestras, que apareciam de vez em quando, eu dia sozinha e ele nao se incomodava. Houve uma epoca, em que eu fui transferida para dar aula longe de casa, trabalhei dois anos fora. Tinha dois meninos de mamadeira, eu fazia os mingaus diferentes para cada um. ( eram o Tano e o Centinho). A (Cida) estudava a quarta serie manha em Cipotanea, eu saia de casa as 11 horas, esperava que o ( Neso) chegasse da escola onde ele estudava, para ficar com os pequenos, até que a (Cida) chegasse. Eu deixava um bilhete em cima da marmitinha de almoca da (Cida) dizendo onde ela mandaria o café do meio-dia na roca e também dizendo o horario das mamadeiras de cada um. Eu levava o nenezinho de 3 meses de idade para a escola, fazia uma caminha debaixo da mesa e colocava ele para dormir, este este era o: (Caetano)

Antes quando a (Cida) era menor eu tive algumas empregadinhas algunas que nao fazia nada, muitas vezes eu chegava da escola, encontrava menino dormindo debaixo da mesa da sala, desmaiado de fome. Este era o: (Centinho) pois a empregada tomava o leite, colocava água no resto e esquecia de dar a mamadeira para ele. Eu chegava e via o mingau igualzinho eu havia deixado.

Voltando um pouco atras, nestes tempos de criacao de familia, eu nunca fui ao medico, nem tomei remedios algum, era tudo suportado, considerado normal ou natural. Apesar de que na ultima gestacao, eu já estava com 44 anos de idade, faltei só morrer, apareceram tantos problemas de saude, era canseira, tosse, falta de ar, fraqueza, depressao, tristeza, enjoo, tonturas tive que ir ao medico varias vezes, tomei muitos remedios, fiquei internada e fiquei com problemas serios de coracao. Mas no ultimo momento a crianca nasceu em casa sem problem nenhum. Este è: (Geraldinho)

Foi nesta epoica que eu comeceu gastar o dinheiro que recebia da prefeitura, com os remedios. O salario era tao pequeno que representava a quarta parte do salario minimo. Quando eu recebia já estava devendo na farmacia, nas lojas e nas vendas, nao sobrava nada. Sempre que ia ao medico ele passava os remedios para os problemas serios que eu estava sentido e dizia: vai também uma vitamina esta vitamina eu nunca comprava, levava apenas o necessário, pois o dinheiro era sempre pouco. Foi aí que eu acordei para a vida do passado, pois eu dei dinheiro a vida toda, quando que precisei para tratamento de saude, ninguem me ofereceu nem emprestado, eu tive que me virar sozinha, apenas com a ajuda da (Cida) que já era professora, que tanto me ajudou com dinheeiro e também com cuidados especiais, e daí para cá eu vivo sempre em tratamento.

Nesta epoca a (Saozinha) era bem pequena ainda, mas ajudou muito a cuidar dos menores, e até que foi em Alto Rio Doce, sozinha, sem saber direito, levar um remedio para mim que estava internada. Mas, na vida tudo passa, enquanto as criancas estavam todas pequenas, depois que elas dormiam, eu olhava cada uma em suas camas, para ver se estavam cobertas e dormindo bem.

Depois que foram crescendo, foram se saindo aos poucos, até que estou quase sozinha. Eu admirava muito, achava dificil, as familias frande que se separava, cada um para seu lado. Nao imaginava nunca que um dia isto iria acontecer comigo. Nao pensava que ia ter dois filhos corajososos ou malucos de estarem morando na Alemanha.

Com todas as preocupacoes e os tropecos da vida, eu me sinto orgulhosa por meus filhos serem fortes, corajosos, inteligentes, trabalhadores, doceis, amorosos e saudaveis.

Gostaria que estivessemos todos juntos, que ufossem todos devotos fervorosos, mas, isto é quase impossivel. E assim eu vou vivendo, tropecando em um pé e levantando no outro, fazendo de conta que sou feliz. Mas, na verdade, eu sou felicissima, porque quando eu paro para pensar, vejo tantas coisas piores em outras familias e aí eu vejo que minha familia é otima, estamos de :

(parabéns)

Eu gostaria tanto que nada de errado acontecesse com meus filhos. Mas, o que è errado para mim, eles dizem que è certo para eles. Voltando lá atrás nos tempos de mais dificuldades, quando eu me me sentia totalmente desesperancada, eu comecava rezar, cantando qualquer um tipo de oracao e meditava bem as palavras, assim eu encontrava forca e coragem para passar as horas dificeis. Sempre escolhia nomes para os meus filhos, que fosse nome de um santo, para que eles tivessem a protecao de um santo e também eu poderia pedir protecao e ajuda de Deus para eles.

Embora com todas as dificuldades e trabalhos, eu nunca deixei de ir á missa, ou em algumas festas por causa das criancas, eu tinha receio ou remorso de falar que nao podia ir por causa delas, porque se estivesse doente, tinha que sair de qualquer jeito. Quantas vezes, mesmo na rua, ou na Igreja, eu carregava duas criancas de uma vez, uma em um braco e outro no outro.

Daqui a 10 anos, isto è, no dia 5 de setembro de 2014, se Deus me permitir e nos dar vida e saude, estarei comemorando as: (bodas de ouro) 50 anos de vida matrimonial.

E a (Cida e o Nonô) estarai comemorando 25 anos de vida matrimonial.- (bodas de prata). Quero fazer uma grande festa se Deus quiser. Quando eu casei, fiquei tao impolgada que comecei fazer as contas das (bodas de prata.). Mas, infelizmente, quando chegaram os 25 anos de casamento, eu quis comemorar. Todas os meus filhos concordaram com a ideia de festejar de maneira simples juntamente a familia. Apenas um deles nao deu importancia. Mas, afinal, eu tive uma decepcao muito grande, o meu marido nao aceitou de maneira alguma, eu fiquei muito triste, muito chateada, chorei muito, fique 15 dias sem conversar com ele. Eu disse varias vezes, que eu poderia viver até 500 anos, que eu nao queria mais festa nenhuma. Mas, eu mudei de opiniao, depois que o (Centinho) inventou de comemorar os 39 anos do meu casamento, com ajuda dos outros irmaos.

O pai deles, isto è, o meu marido, nao queria de maneir alguma, mas eles foram fazendo e convidando os vizinhos e ele teve que chegar na linha e foi muito bom e muito divertido. Ganhamos muitos presentes e até aliancas novas. Espero que daqui há 10 anos, com a ajuda dos meus filhos, iremos comemorar.

Vou ficando por aqui, pois já ultrapassei demais, já fiz planos até 2014.

Chega

Agora é só esperar e confiar na bondade misericordiosa e infinita de Deus.

Cida, Neso, Toninho, Saozinha, Centinho, Tano, Lininha, Luizinho, Ines, Geraldinho.

Obrigado a todos.

VAI AI UMA MUSIQUINHA

Vai boiadeiro,

Que a noite vem,

Ajunta o teu gado,

e vai pra perto de teu bem.

Eu chego em casa, eu me sento no terreiro,

logo vem a filharada me abracar,

sao 10 filhilhos, muito pouco quase nada,

mas, nao tem outros mais bonitos no lugar.

0 komentářů|%1 zobrazení|Zobrazit celý článek
Rodinné příběhy:historia e lembranzas da professora da Jabuticaba e Paciencia em sao Caetano do xopoto. Escritos
Vložil(a): Vicente Alfenas da Trindade Agenor dne 4. Říjen 2008, 08:23

TEMPO DE JUVENTUDE

Este para mim, nao foi o melhor, nessa epoca, na decade de 50 pra 60, os pais tinham o costume de pensar que as filhas deveriam se casar antes dos 20 anos de idade, era o costume da epoca em gera. Muitas mocas se casavam até mesmo, sem conhecer o noivo direito, isto è, sem namorar. Quando os rapazes iam passear em nossas casas, eram nossos pais queu ficavam na sal, conversando com eles, a gente ia lá de vez em quando. Aquelas mocas mais safadinhas, costumavam marcar encontros por recadinhos, nas casas de alguns parentes, mas eu nunca tive esta oportunidade. As vezes, aproveitava uma escapadinha, indo a missa ou em algumas rezas, com pessoas de fora, mas foi tao poucas vezes que até pode contar. Os casamentos eram mais arranjados por alguns parentes, ou vizinhos, que diziam: fulano está bom para casar com fulana e vice-versa. Iam colocando as qualidade ou os defeitos, iam incentivando as mocinhas, que também nem todoas tinham oportunidades para namorar.

(Eu por exemplo)

apareceram varios rapazes, de boa familia que se interessaram por mim, mas desde o primeiro até o ultimo, tinha uma consequencia : aqueles que minha mae gostava, meu pai odiava. A quem o meu pai queria, a minha mae nao deixava de maneira alguma, e assim até me proibia de ir a missa. Conheci um rapaz, que o meu pai dizia, que quando ele ia lá em casa, o meu pai tinha vontade de cortar o bigode dele com a faca.

0 komentářů|1 zobrazení|Zobrazit celý článek
Rodinné vzpomínky:memorias e escritos de Brazilina Trindade de Brejauba em cipotanea no seu livro lembranzas
Vložil(a): Vicente Alfenas da Trindade Agenor dne 4. Říjen 2008, 08:18

Eu gostaria tanto que nada de errado acontecesse com meus filhos. Mas, o que è errado para mim, eles dizem que è certo para eles. Voltando lá atrás nos tempos de mais dificuldades, quando eu me me sentia totalmente desesperancada, eu comecava rezar, cantando qualquer um tipo de oracao e meditava bem as palavras, assim eu encontrava forca e coragem para passar as horas dificeis. Sempre escolhia nomes para os meus filhos, que fosse nome de um santo, para que eles tivessem a protecao de um santo e também eu poderia pedir protecao e ajuda de Deus para eles.

Embora com todas as dificuldades e trabalhos, eu nunca deixei de ir á missa, ou em algumas festas por causa das criancas, eu tinha receio ou remorso de falar que nao podia ir por causa delas, porque se estivesse doente, tinha que sair de qualquer jeito. Quantas vezes, mesmo na rua, ou na Igreja, eu carregava duas criancas de uma vez, uma em um braco e outro no outro.

Daqui a 10 anos, isto è, no dia 5 de setembro de 2014, se Deus me permitir e nos dar vida e saude, estarei comemorando as: (bodas de ouro) 50 anos de vida matrimonial.

E a (Cida e o Nonô) estarai comemorando 25 anos de vida matrimonial.- (bodas de prata). Quero fazer uma grande festa se Deus quiser. Quando eu casei, fiquei tao impolgada que comecei fazer as contas das (bodas de prata.). Mas, infelizmente, quando chegaram os 25 anos de casamento, eu quis comemorar. Todas os meus filhos concordaram com a ideia de festejar de maneira simples juntamente a familia. Apenas um deles nao deu importancia. Mas, afinal, eu tive uma decepcao muito grande, o meu marido nao aceitou de maneira alguma, eu fiquei muito triste, muito chateada, chorei muito, fique 15 dias sem conversar com ele. Eu disse varias vezes, que eu poderia viver até 500 anos, que eu nao queria mais festa nenhuma. Mas, eu mudei de opiniao, depois que o (Centinho) inventou de comemorar os 39 anos do meu casamento, com ajuda dos outros irmaos.

O pai deles, isto è, o meu marido, nao queria de maneir alguma, mas eles foram fazendo e convidando os vizinhos e ele teve que chegar na linha e foi muito bom e muito divertido. Ganhamos muitos presentes e até aliancas novas. Espero que daqui há 10 anos, com a ajuda dos meus filhos, iremos comemorar.

Vou ficando por aqui, pois já ultrapassei demais, já fiz planos até 2014.

Chega

Agora é só esperar e confiar na bondade misericordiosa e infinita de Deus.

Cida, Neso, Toninho, Saozinha, Centinho, Tano, Lininha, Luizinho, Ines, Geraldinho.

Obrigado a todos.

VAI AI UMA MUSIQUINHA

Vai boiadeiro,

Que a noite vem,

Ajunta o teu gado,

e vai pra perto de teu bem.

Eu chego em casa, eu me sento no terreiro,

logo vem a filharada me abracar,

sao 10 filhilhos, muito pouco quase nada,

mas, nao tem outros mais bonitos no lugar.

0 komentářů|2 zobrazení|Zobrazit celý článek
Tento web:dr. centinho
Vložil(a): Vicente Alfenas da Trindade Agenor dne 12. Září 2008, 08:19
Agora estou falando pela historia do candieiro sonhador, da vida do batalhador. lo hermano tem a forza heroica do vitorioso Vicente. o livro já foi publicado e vale a pena toda familia conferir, pois iremos publicar uma editora infantil. breve.
0 komentářů|2 zobrazení|Zobrazit celý článek
Rodinné příběhy:Familia
Vložil(a): Vicente Alfenas da Trindade Agenor dne 12. Září 2008, 08:15

a busca de orientacion da familia na atualidade é de suma importancia. aqui como descendentes de várias generacoes, podemos ramificar nossas origens advindas de muito tempo antigo, afinal foram obrigados a atravessar oceanos devida a perseguission des judeus. muitos foram obrigados a converter ao catolicismo e mesmo assim foram perseguidos por nao praticarem a religion.

estou também interessado por trocas de idéias marranicas nas musas moseanicas de deuses. os advinhos e profetas também sao bem vindos.

dis

0 komentářů|1 zobrazení|Zobrazit celý článek
Genealogie:sobre family
Vložil(a): Vicente Alfenas da Trindade Agenor dne 12. Září 2008, 03:56

familias reis, trindade, nogueira, dias, goncalves e parentes, entram em contato, vamos fazer a teia da fantasia judia.... ah rissssssssssosssssssssss

0 komentářů|4 zobrazení|Zobrazit celý článek
Rodinné vzpomínky:oi
Vložil(a): Vicente Alfenas da Trindade Agenor dne 12. Září 2008, 03:40

Olá pessoal, vamos fazer a corrente cantar....

escreva aí dados e ideass..

folk

0 komentářů|%1 zobrazení|Zobrazit celý článek
Návštěvy
0000461